Ação popular pede a anulação de medalha concedida por Pimentel a Stédile, do MST

A.Parte – Jornal O Tempo – 26/04/2016

A Associação dos Militares Estaduais Mineiros (Ámem-MG), por meio de seu presidente, tenente-coronel Norberto Rômulo Russo, entrou nesta segunda com uma ação popular pedindo a suspensão e anulação dos efeitos da Medalha da Inconfidência entregue pelo governador Fernando Pimentel (PT) ao líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, no ano passado. Em nota, a Ámem afirmou que a medalha homenageia “relevantes autoridades mineiras e brasileiras e deve seguir rigorosos critérios de escolha, dentre os quais pessoas físicas ou jurídicas que tenham contribuído positivamente para o desenvolvimento de qualquer setor, em âmbito regional ou nacional”.

Ainda segundo o texto, Stédile não se encaixaria em nenhuma das classificações necessárias para o recebimento da medalha por “imputar o terror no campo, nas cidades e nas empresas de pesquisa agropecuária, invadindo e se apossando de fazendas, produtivas ou não, destruindo plantações, matando animais, destruindo prédios públicos e agências bancárias e mantendo pessoas em cárcere privado, muitas vezes armados e mediante ações violentas e graves ameaças”. Não é a primeira vez que a medalha entregue a Stédile causa polêmica.

No ano passado, um dia após a cerimônia, a oposição ao governo de Minas na Assembleia Legislativa apresentou requerimento para tirar dele a honraria. O movimento, no entanto, não teve êxito.

Compartilhar

Comentários