Anastasia propõe, como senador, agir para combater a criminalidade

“Quero aproveitar o mandato no Senado, caso eleito, para trabalhar muito em favor da segurança pública. Modificar as leis no Brasil, tornar as leis e processos mais rápidos, combater a impunidade, dar mais poder às autoridades policiais, dar mais força exatamente à apuração dos crimes, para levar mais tranquilidade às famílias. É um papel legislativo muito importante”, destacou Anastasia.

A segurança pública será tratada com prioridade pelo candidato ao Senado pela Coligação Todos por Minas, Antonio Anastasia, que defendeu, nesta terça-feira (21/07), na Serra da Piedade, mudanças nas leis voltadas ao combate à criminalidade no Brasil. Ao lado dos candidatos Pimenta da Veiga, Dinis Pinheiro e Aécio Neves, o ex-governador de Minas visitou o Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“Quero aproveitar o mandato no Senado, caso eleito, para trabalhar muito em favor da segurança pública. Modificar as leis no Brasil, tornar as leis e processos mais rápidos, combater a impunidade, dar mais poder às autoridades policiais, dar mais força exatamente à apuração dos crimes, para levar mais tranquilidade às famílias. É um papel legislativo muito importante”, destacou o candidato.

Como jurista e professor da Universidade Federal de Minas Gerais, Anastasia garantiu que usará sua experiência para lutar por ações que ajudem os estados no combate à violência, que é um dos problemas mais graves em todo o país atualmente. Em sua gestão à frente do governo estadual, Minas conquistou o título de Estado que mais investe em segurança pública no país, proporcionalmente ao orçamento, pelo terceiro ano consecutivo. Os dados são do 7º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Apenas em 2012, foram destinados pelo Governo de Minas R$ 7,57 bilhões para a segurança, o que representa um aumento de 19% em relação ao ano anterior.

Mesmo sem o apoio do governo federal, Minas investiu cerca de R$ 47,1 bilhões para a área de segurança pública entre 2003 e 2013, com o objetivo de combater a criminalidade e a violência. Esse montante foi usado na compra de viaturas, armas e munição, em melhorias nas condições de trabalho dos policiais, em treinamentos das tropas, no aumentar do número de vagas no sistema prisional, em ações de prevenção à violência e na adoção de novas tecnologias capazes de dar mais segurança aos cidadãos.

Os investimentos se refletem nos índices de criminalidade do Estado. Minas possui a segunda menor taxa de homicídios do Sudeste e a oitava menor do país, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Alberto Lage

Alberto Lage tem 22 anos, estuda Direito na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, perdeu a paciência com partido político, é fã de Dire Straits e colecionador de quadrinhos do Tio Patinhas. Está permanentemente no twitter @AlbertoLage.

Compartilhar

Comentários