Anastasia rebate Cardozo e aponta crimes de responsabilidade de Dilma

O relator do processo de impeachment, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), reafirmou nesta quinta-feira (5) que a presidente Dilma Rousseff cometeu crimes de responsabilidade que justificam seu impedimento. Por 30 minutos, o senador rebateu os argumentos apresentados pouco antes pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

Segundo o relator, o representante do governo apenas “repisou” argumentos que já tinham sido apresentados anteriormente.

— O ministro tem demonstrado grande dedicação à defesa da causa que tem mãos e merece respeito. Todavia, acabou apresentando aqui argumentos que já tinham sido apresentados à exaustão na Câmara e também no Senado, e os repisou — afirmou.

Anastasia respondeu ao argumento da defesa de que o processo de impeachment deveria aguardar o Tribunal de Contas da União Julgar as contas do governo relativas a 2015.

— É claro que não é necessária a manifestação do TCU. É possível avançar o processo, pois são instâncias diversas. Além disso, os objetos são distintos, ainda que esses temas, eventualmente, possam também vir a ser tratados dentro da prestação de contas — defendeu.

Ontem, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) autorização para iniciar uma investigação contra José Eduardo Cardozo, além de Dilma e Lula.

O pedido é baseado na delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral (MS). Em uma das oitivas, o senador acusou a presidenta e Lula de terem interesse em nomear, no ano passado, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Marcelo Navarro para barrar as investigações da Operação Lava Jato e libertar empreiteiros presos. Na época, Cardozo ocupava o cargo de ministro da Justiça, responsável por indicar informalmente à Presidência da República nomes de possíveis candidatos.

[Informações da Agência Senado e Agência Brasil]

Compartilhar

Comentários