Audiência pública expõe sucateamento da saúde em Minas com Pimentel

Durante audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG), na segunda-feira (04/04), o presidente da comissão, deputado Arlen Santiago (PTB) denunciou o sucateamento da saúde pública em Minas Gerais durante a gestão de Fernando Pimentel do PT e questionou a atuação do governo federal na atenção e repasse de recursos para a área. Foram debatidos pontos como a diminuição do número de agentes de saúde para combate de endemias, atrasos nos repasses para prefeituras, falta de insumos para diabéticos, cortes no orçamento para saúde e a situação dos hospitais estaduais.

“Estamos vendo o sucateamento dos hospitais próprios do estado. Não conseguem colocar para funcionar um tomógrafo no hospital Alberto Cavalcante que está parado há mais de um ano esperando uma fonte de energia elétrica. No Júlia Kubitscheck, o tomógrafo também está sem funcionar e há déficit de profissionais, de materiais e medicamentos. Estamos vendo um verdadeiro caos, que não é causado apenas pela secretaria de estado, mas principalmente pelo governo federal que a cada dia investe menos recursos na área da saúde”, reforçou o deputado.

A audiência, com o objetivo de apresentar o relatório detalhado de gestão do SUS em Minas e debater a situação da saúde no estado, aconteceu por requerimento do deputado Arlen e teve a presença do secretário de estado de saúde, Fausto Pereira dos Santos. Dentre o público presente na audiência, moradores das colônias do Estado criticaram a atual administração. Foram apontadas falhas graves no atendimento a hansenianos e falta de apoio para seus familiares. Representantes de sindicatos de trabalhadores dá área de saúde pediram pela redução da jornada de trabalho e o aumento salarial da categoria.

Conteúdo reproduzido do Bloco de Oposição na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Compartilhar

Comentários