Legalização da maconha em pauta no Congresso Nacional

Fruto de uma iniciativa popular, por meio portal e-Cidadania, a pauta da legalização da maconha no Brasil começará a ser discutida no Congresso Nacional. A proposta mobilizou mais de 20 mil assinaturas na internet em pouco mais de uma semana.

O relator será o parlamentar do PDT-DF, Cristovam Buarque. O senador disse que está disposto a abrir o debate para diferentes grupos opinarem através de escutas com especialistas do tema e convocação de audiências públicas.

De um lado, os defensores da iniciativa argumentam que a criminalização da maconha gera um mercado paralelo que fomenta o crime e que a  guerra contra as drogas mata mais que o uso da substância.

De outro, um grande número de pessoas defendem que o Brasil não está pronto para a legalização e que o momento é delicado uma vez que a droga é porta de entrada para outras e que os níveis de internação de doentes viciados é altíssimo em nosso país.

O ministro do STF, Luís Roberto Barroso se posicionou recentemente sobre o assunto: “A minha constatação pior é que jovens, negros e pobres, entram nos presídios por possuírem quantidades não tão significativas de maconhas e saem de presídios escolados do crime. Por esta razão, que em relação à maconha e nesse tópico, penso que o debate público sobre descriminalização é menos discutir opção filosófica e mais se fazer uma escolha pragmática”.

No final do ano passado, o Senado do Uruguai aprovou um projeto de lei que regulamenta a produção e uso da erva. 

A meta é que no Brasil o projeto de lei fique pronto para ser votado no Congresso até o final do semestre. E você? É contra ou a favor?

Guilhermina Abreu

Guilhermina Abreu é legal demais para ser tucana e coxinha demais para ser petista. Entrou para a Turma do Chapéu porque acredita que a política pode ser melhor e diferente! Contato: guilhermina@turmadochapeu.com.br

Compartilhar

Comentários