Municípios alertam que governo Pimentel parou de enviar recursos para saúde

Em uma matéria do Jornal O Tempo dessa semana, representantes dos municípios de Betim, Uberaba, Juiz de Fora e Sete Lagoas avisam: o governo Fernando Pimentel parou de enviar repasses para a saúde dos municípios. Em Juiz de Fora, Uberaba e Sete Lagoas a situação fica ainda mais crítica porque os hospitais regionais, construídos pelo Governo de Minas naquelas cidades, não continuam suas obras porque os repasses não chegam do governo estadual.

“Temos uma única obra parada em Juiz de Fora, o Hospital Regional. Está parada por um único motivo, por não chegar mais recurso do Estado”Prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira (PMDB)

Uberaba. Com 95% das obras prontas, hospital do Triângulo já teria condições de funcionamento - Foto: O TEMPO

Uberaba. Com 95% das obras prontas, hospital do Triângulo já teria condições de funcionamento – Foto: O TEMPO

“O jurídico da Secretaria de Estado da Saúde (SES) está empacado sobre um aporte de R$ 4,5 milhões para terminar o Hospital Regional” – Prefeito de Uberaba, Paulo Piau (PMDB).

“Um caos foi instalado na saúde, pois os recursos estão aquém, e temos limitações. E não basta liberar os recursos para construir, tem que dar a garantia de custeio, que será de R$ 10 milhões por mês” – Secretário de Saúde de Sete Lagoas, Roney Gott.

Sete Lagoas. Hospital deveria ter sido inaugurado no ano passado, mas imagem é de abandono - Foto: O TEMPO

Sete Lagoas. Hospital deveria ter sido inaugurado no ano passado, mas imagem é de abandono – Foto: O TEMPO

“Betim é responsável pelo custeio de mais de 65% de toda a rede. Entretanto, o correto seria que a União fosse responsável por 50% do custeio, Estado, 25%, e município, 25%” – Secretário municipal de Finanças, Planejamento e Gestão de Betim, Gustavo Palhares.

Compartilhar

Comentários