Oposição pediu indiciamento da esposa de Fernando Pimentel

Exposto-Carolina-Relatorio

Trecho do relatório da oposição na CPI do BNDES

A bancada da oposição no Congresso Nacional, por meio do subrelator Alexandre Baldy (PSDB-GO), pediu o indiciamento da esposa de Fernando Pimentel, Carolina de Oliveira Pereira, pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e tráfico de influência. [Veja o relatório]

Indiciamento-Carolina-Assinatura-Baldy

Final do relatório da oposição na CPI do BNDES

Carolina foi assessora de Pimentel no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, e é suspeita de intermediar envolvimento de empresas com o ministério. A Polícia Federal apreendeu, na casa onde viviam Carolina e Fernando Pimentel, documentos que poderiam indicar propinas de empresas interessadas em facilidades com o ministério e o BNDES.

Além da Primeira-Dama de Minas Gerais, o relatório também propõe o indiciamento de Luciano Coutinho, presidente do BNDES, e Benedito Rodrigues de Oliveira, o Bené, acusado de ser o operador do esquema de Pimentel.

relatório do tucano Alexandre Baldy para a CPI do BNDES também mostra quatro tipos de crimes que teriam sido praticados pelo governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel: organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e advocacia administrativa.

No relatório, também há uma série de cinco possíveis organogramas da organização criminosa, a seguir:

Linha-investigação-1 Linha-investigação-2 Linha-investigação-3 Linha-investigação-4 Linha-investigação-5

Compartilhar

Comentários