Pimentel pode ser afastado do Governo de Minas a qualquer momento, informa coluna

Fernando Pimentel pode deixar o governo de Minas a qualquer momento, informa o Jornal O Tempo, na coluna de Raquel Faria. Segundo a colunista, o motivo é que Pimentel deve se tornar réu no Superior Tribunal de Justiça a qualquer momento, com a aceitação de uma denúncia que deve ocorrer em breve. Na semana passada, foi preso o empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, apontado pela Polícia Federal como operador do governador Fernando Pimentel em esquema de corrupção e fraude eleitoral. Ontem, o STF negou um habeas corpus a Pimentel.

Se o ministro Herman Benjamin, relator da Operação Acrônimo no STJ, aceitar eventual denúncia da PGR contra Pimentel, o governador deve ser tirado automaticamente do cargo, cumprindo o Artigo 92, Parágrafo 1º, Inciso I da Constituição Mineira, que determina que o Governador será suspenso de suas funções, se recebida a denúncia de crimes comuns pelo Superior Tribunal de Justiça.

Raquel Faria, colunista do Jornal O TEMPO

Zona de perigo
Fernando Pimentel corre riscos de ser afastado do governo a qualquer hora. Conforme a Constituição Mineira (Artigo 92, Parágrafo 1º, Inciso I), o governador tem que deixar o cargo imediatamente se virar réu no STJ. E isso pode ocorrer logo, segundo desembargadores. Já tem gente apostando que Pimentel será afastado antes mesmo da presidente Dilma.

Na mão da PGR
No Judiciário é dado de barato que o ministro Herman Benjamin, relator da Operação Acrônimo no STJ, aceitará eventual denúncia da PGR contra Pimentel, tirando-o automaticamente do cargo. O futuro do governador mineiro está, portanto, nas mãos dos procuradores chefiados por Rodrigo Janot, os quais podem acatar ou rejeitar as conclusões dos dois inquéritos enviados pela PF. E não há prazo para decisão: a PGR pode dar o parecer fatídico na semana que vem, no próximo mês ou quando bem entender.

Alvoroço
A incerteza sobre o mandato de Pimentel tem gerado muita tensão nos meios políticos. A base aliada na ALMG está em alvoroço. Se Pimentel vier a ser afastado, assumirá o vice-governador Antônio Andrade (PMDB).

Raquel Faria, O Tempo, 20/04/2016

Compartilhar

Comentários