Por que (não) votar no PT?

O diretor da juventude tucana de Minas Gerais, o jovem Samuel Olandim, conta seus motivos para não votar no Partido dos Trabalhadores, e cita o senador Alvaro Dias, que diz que votar no PT “é beijar o chicote que açoita o povo brasileiro”.

Estrela do PT

Por que (não) votar no PT?

Samuel Olandim

Todos acreditam no futuro da Nação, mas, enquanto José Dirceu, o “Alibabá” brasileiro, e mais de 40 líderes-mor do PT Nacional e de sua base aliada são julgados, no Supremo Tribunal Federal, pelo maior esquema de corrupção já visto no país, ainda há quem acredite e confie nos discursos fartos de princípios franciscanos de Lula e seus pupilos-aprendizes.

A existência do Mensalão é real, está óbvio que não é apenas uma imaginação do delator Roberto Jefferson (aquele que apareceu com ferimentos no rosto após “dedurar” os colegas). A Justiça brasileira está convicta disso. Até porque já houve condenações, como a de João Paulo Cunha, do PT de São Paulo. O deputado petista terá de pagar pelos crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O julgamento em Brasília está longe de acabar, mas, até o presente, está justo. Com demasiada cautela nas palavras, parabenizo Lula por ter escolhido ministros tão afinados com a Lei – inexplicável o fato de o executivo ser responsável pela indicação dos cargos do judiciário, em teor federal, mas isso não vem ao caso agora…

Não aquém do Supremo, devem estar os eleitores no Domingo. A justiça, também – se a consciência for empregada nas urnas – há de ser feita pela população. Apoiar, militar ou votar em candidatos que sustentam aqueles membros do Diretório Nacional do PT, que são hoje chamados carinhosamente de réus, “é beijar o chicote que açoita o povo brasileiro”, como disse o Senador Álvaro Dias.

Aos céticos de plantão. O PT assumiu há 5 anos que todo esse diz-que-diz era apenas sobre um Caixa 2. “Não era Mensalão, era Caixa 2”, disse José Dirceu. Pois bem. Se em algum lugar, em algum momento, ainda exista incrédulos ou dúvidas sobre a existência ou não do Mensalão, fica a informação: Caixa 2 também é crime.

Analisando a situação, não é possível avaliar o que é pior: um partido se tornar uma quadrilha abarrotada de interesses pessoais ou um partido com uma história de grandes lutas não se importar mais em cometer crimes.

Nunca antes na história desse país houvera uma omissão tão vasta quanto a de Lula, que, naquele tempo, declarou em rede nacional ter sido traído. O que ninguém sabe dizer é quem o traiu. O que se sabe é que o traído foi ele, mas quem pagou foi o povo brasileiro.

Se Lula aparece pedindo o seu voto no candidato aliado a ele, porque confiar ou depositar fé no ex-presidente? Se traírem ele, quem paga é você, afinal.

Compartilhar

Comentários