Maior praia fluvial do Brasil fica só na saudade

por Ana Marina de Castro

Rio Jequitinhonha

Praia da Saudade, no rio Jequitinhonha, em Almenara

Nas margens do Rio Jequitinhonha, em Almenara, está a Praia da Saudade. Essa praia já foi a maior praia fluvial do Brasil, e era frequentada pela elite da cidade nas décadas de 40 e 50.

Entretanto, a praia tem sido degradada nos últimos anos.  O esgoto da cidade de Almenara, que ainda não é tratado, é jogado em sua totalidade no rio. Em 2006, foi construída a Usina de Irapé num ponto anterior à praia, o que diminuiu o volume do rio significativamente, recuando a orla em mais de 50%.

A praia também possui um potencial turístico enorme, devido à beleza do local. Um projeto do poder público de construção de calçadão e quiosques está há mais de 10 anos parado. A população reivindica também a construção de um cais, visto que na época de chuvas as enchentes são frequentes, e as casas de quem vive à beira do rio já foram levadas pela água, como é o caso da moradora Juscemília da Silva Costa, que vive em frente à praia. Além disso, o local está sempre sujo e cheio de entulho.

Algumas ações incipientes de preservação têm sido realizadas, através da Comissão de Proteção do Meio Ambiente da OSCIP Monsa (Organização da Sociedade Civil do Interesse Público). No início de julho, 6 mil peixes alevinos foram soltos no Rio Jequitinhonha, e um mutirão de limpeza foi realizado. Entretanto, são medidas paliativas, que não resolvem o problema da poluição e da falta de infraestrutura da praia.

O nome Praia da Saudade se dá por conta da época em que as pessoas podiam frequentá-la. Nome este que também denota a necessidade urgente de atenção para a revitalização dessa área da cidade.

Perfil para postagens assinadas por participantes do programa Chapéu na Estrada.

Compartilhar

Comentários