Projetos do Programa Estação Juventude são aprovados

Dois projetos do programa Estação Juventude, da Subsecretaria da Juventude do Governo de Minas, foram aprovados integralmente pela Secretaria Nacional de Juventude. Os projetos visam reduzir a taxa de homicídios em grupos de jovens da Região Metropolitana de Belo Horizonte e promover a inclusão digital no Vale do Jequitinhonha. Pela qualidade dos projetos, Minas foi o único estado que aprovou todas as propostas sem ressalvas, e o que mais captou recursos.

Gabriel Azevedo e Severine Macedo

O subsecretário da Juventude de Minas Gerais, Gabriel Azevedo, em reunião com Severine Macedo, Secretária Nacional de Juventude

Minas Gerais conquista aprovação federal para Estação Juventude

Agência Minas, 20/11/2012

Com a finalidade de promover a inclusão e emancipação dos jovens e ampliação do acesso às políticas públicas, a Subsecretaria da Juventude, da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), apresentou dois projetos do Programa “Estação Juventude” que foram aprovados, sem ressalvas, pela Secretaria Nacional da Juventude (SNJ). Realizado pela SNJ e vinculado à Secretaria-Geral da Presidência da República, juntamente com os Estados e municípios, a iniciativa irá oferecer informações sobre programas e ações para o público juvenil, além de orientação, encaminhamento e apoio para que tenham condição de construir as suas trajetórias e auxiliar na busca pelas melhores formas para a sua formação.

A primeira proposta, destinada ao segmento urbano, visa contribuir com a redução da taxa de homicídios entre jovens negros residentes nos municípios de Belo Horizonte; Betim; Contagem; Ibirité; Ribeirão das Neves; Santa Luzia e Sete Lagoas. O projeto prevê a criação de um espaço móvel de convivência e conexão para que as pessoas possam encontrar informações úteis, aconselhamento e acompanhamento para as escolhas e definições referentes ao seu cotidiano, bem como projetos futuros. A iniciativa compreende tanto espaço físico quanto virtual, que geram e alimentam “redes sociais” de interesse comum para os jovens, gestores de Políticas Públicas de Juventude (PPJs) e demais profissionais que trabalham com público juvenil.

A segunda, focada ao meio rural, tem a finalidade de promover inclusão digital de jovens moradores do Vale Jequitinhonha. Além da promoção de conteúdo voltado à agricultura familiar, geração de renda e desenvolvimento regional. Serão beneficiados os municípios de José Gonçalves de Minas, Francisco Badaró, Berilo, Novo Cruzeiro, Ponto dos Volantes, Chapada do Norte, Jenipapo de Minas, Comercinho, Itinga, Cachoeira de Pajeú, Virgem da Lapa, Angelândia, Padre Paraíso e Araçuaí.

De acordo com o subsecretário da Juventude, Gabriel Azevedo, Minas Gerais foi a única delegação que obteve aprovação de suas propostas sem alterações, demostrando que os projetos estão em sintonia com as perspectivas dos gestores da área. “Essas são reivindicações antigas que visam atender duas demandas, sendo uma destinada à criação de programas específicos para a juventude rural e outra que se integra ao plano de prevenção à violência contra a juventude negra”.

Ele explica que o programa será implementado em dois formatos. As unidades complementares do programa Estação Juventude serão instaladas em ferramentas públicas já existentes, implementadas por meio de convênios da SNJ com os municípios, sendo, em um primeiro momento, 20 unidades destinadas aos já existentes no Plano Juventude Viva, que visa a prevenção à violência contra a juventude negra. As unidades itinerantes serão instaladas em veículos adaptados, de forma que possam visitar os municípios. Serão implementadas 07 unidades dessa modalidade em parceria com os Estados.

O Programa, inicialmente, vai funcionar por 24 meses e representa um investimento de R$ 1,5 milhões.

Compartilhar

Comentários